Carro Fox: Os Modelos Campeões De Vendas No Brasil

O carro Fox surgiu para substituir o antigo Gol, que foi um campeão de vendas, mas que exigia uma atualização.
Taynara Doni
Em Carros Usados · há 1 anos atrás

O carro Fox surgiu para substituir um dos carros mais usados e queridinho, o antigo Gol, que foi um campeão de vendas, mas que exigia uma atualização. Assim, a empresa alemã decidiu que já era hora de começar outra história.

Em 2021, o legado fez 18 anos e, com ele, foi anunciado o fim da era Fox 2022. Entretanto, sendo um compacto com custo-benefício interessante para os motoristas. Portanto, venha saber mais sobre as versões, custos atuais e equipamentos.

Versões do Carro Fox

Fox é um veículo popularmente conhecido como hatch, o compacto da Volkswagen, que remete ao “bagageiro com porta”, e não com tampa, diferenciando o modelo dos demais no mercado. Então, podemos falar das 5 versões mais famosas da marca:

CrossFox

Virando até tema de música, o CrossFox foi uma das versões mais poderosas da Volkswagen desde seu lançamento em 2005.

Inclusive, foi esse carro que influenciou outros no ramo de “hatches para aventuras”. Isso tudo decorrente do visual: veículo parrudo, suspensão elevada, espete traseiro e quebra-mato.

Carro Fox
Carro Fox (Foto Volkswagen _ Divulgação)

Extreme

Lançado em 2019, a versão veio com a ideia de ser super esportiva, com uma grade frontal preta (algo bastante comum naqueles anos). Além disso, continha lanternas e faróis mais escurecidos e as rodas de liga-leve diamantadas eram um charme extra.

Mas não há como falar desse compacto da VW sem lembrar dos adesivos laterais. Já que o aspecto lembrava os “olhos de fato” ou mesmo a famosa maquiagem da cantora Amy, que estourou naquele período.

Já aproveite para conferir o post especial sobre IPVA e regularize o quanto antes seus débitos veiculares. Melhor prevenir sempre!

Bluemotion

Chegando em 2016, a versão do Carro Fox da vez é o Bluemotion, que vinha com 3 cilindros aspirado, pioneiro no Brasil, inclusive, e que também era mais econômico.

Não à toa, os rivais do modelo foram apenas a Kia Picanto e HB20.

Uma variação dessa versão, com 4 cilindros, tinha uma frontal mais fechada e a direção elétrica. Além de outros itens que depois se tornaram padrão da marca.

Prime

Na versão Prime do Fox vimos um upgrade interessante em relação à linha. Isso porque, já não fazia sentido “brigar” pela posição do mercado ou mesmo para competir com o antigo Gol.

Logo, o hatch altinho ficou mais sofisticado, veio recheado com equipamentos mais modernos. Como o teto solar, bancos em couro e comandos de som.

As atualizações também seguiam no externo do veículo, incluindo das rodas de liga leve de 15 polegadas. Ainda que tenha sido o primeiro, essas mudanças foram essenciais para tudo o que estava por vir.

Carro Fox Pepper

O modelo Pepper veio junto com o CrossFox, mas o segundo acabou ganhando os holofotes. Como resultado, esse daqui, só foi lançado em 2015 com uma antecipação da versão que acabou funcionando.

Assim, serviu no papel principal para inaugurar a linha esportiva da marca alemã e já antecipando alguns outros, como o Up! e Saveiro.

O design ficou bastante interessante, com o novo para-lama , uma suspensão mais baixa, teto preto e os retrovisores em vermelho.

Internamente, o Pepper veio bastante moderno, com o uso de couro em preto, cinza e vermelho. Tudo com um ar exagerado que fez muitos motoristas se apaixonarem. Inclusive, quando o assunto é paixão, o Nivus 2023 tem dado o que falar!

Fox 2022: duas versões incríveis

Dando adeus as suas versões anteriores (mas sem novidades realmente significantes) a VW lançou duas opções para os amantes do modelo: Fox Connect e Fox Xtreme.

As versões são a nova aposta da empresa na linha de hatches (inclusive para competir com o novo Polo).

Em ambos o motor é 1.6, com 8 válvulas e 104 cv.

Entretanto, na Connect teremos o câmbio manual com 5 marchas ou também a nova tecnologia de embreagem I-Motion, robotizada.

Já o Xtreme, que vem na aposta de veículo para os mais aventureiros, conta apenas com o câmbio manual de 5 marchas, mas tem a suspensão elevada e as proteções laterais do antigo CrossFox.

No quesito de mais completo, o Xtreme se destaca, pelo para-choque dianteiro, faróis de neblina, grade em colmeia, liga leve de 16 polegadas, detalhes em preto e cabine com revestimento escurecido.

Mas os dois possuem câmera e sensor de ré, ar-condicionado, central multimídia, volante multifuncional e mais.

Em relação aos valores, a média do Connect na Tabela Fipe é de R$ 54.600 e do Xtreme é de R$ 58 mil.

De forma geral, o veículo foi lançado sem grandes mudanças, principalmente quando comparado a outros do mercado que inovaram em tecnologia e/ou equipamentos e opcionais.

Ainda vale a pena investir no carro Fox?

Carro Fox
Carro Fox (Foto Volkswagen _ Divulgação)

Por fim, vem a dúvida de muitos brasileiros: se vale ou não a pena fazer negócio em um VW Fox.

Ao contrário do que muitos pensam, e de outras situações do mercado automobilístico, a linha segue sendo uma das mais comercializadas no Brasil mesmo após ter saído do palco.

Principalmente quando consideramos os hatches e cupês-esportivos que fazem sucesso, a marca alemã foi capaz de se consolidar. Não apenas no design compacto e bonito, mas também nos acessórios e custo-benefício.

Exemplo disso é o Fiat Mobi, que mesmo sendo incrível em diversos aspectos, tem apresentado uma alta complicada para os motoristas que querem fazer a compra.

Mas não é só isso. Geralmente, a questão de custo-benefício sempre está atrelada ao consumo de combustível (que aqui também é uma vantagem). Porém, vale ressaltar a manutenção.

De forma geral, a linha Fox tem uma manutenção mais fácil e acessível, com preços que ficam dentro da realidade do público.

Logo, é um ponto a favor, já que nem sempre dá para gastar muito além do que foi investido no veículo.

Para você ter uma ideia, no Fox Connect 2022, somando as revisões obrigatórias + até chegar aos 50 mil km, a média de R$ 3.500. Um valor simbólico se considerarmos que alguns carros pedem isso de apenas uma revisão.

Vale destacar um outro que chama a atenção pelo baixo custo de revisão, já que o T-Cross tem a primeira revisão gratuita devido ao programa de benefícios da marca. Logo, o pagamento fica na revisão dos 40 mil km, na faixa de R$ 1.300.

Ao mesmo tempo, o custo de reparo também é baixo, segundo Cesvi Brasil. Ou seja, em casos de colisões/acidentes, fica mais fácil recuperar os danos.